quarta-feira, 29 de setembro de 2010

( )

Vai, mata-me
Fere-me com tua presença
Tortura-me com tua indiferença
Arranca de mim até a última gota de sensatez
Até a última lágrima
Quando, nem para sustentar meu pranto
Forças eu tiver
Ri, orgulha-te
Dessa tua obra vil

5 comentários:

  1. sensacional esse ....tocante

    bjus Lucy

    ResponderExcluir
  2. você escreve relmente bem, parabéns! Adorei o blog, segui..

    ResponderExcluir
  3. :)Gostei! Sucesso!!!
    http://pajux.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. MARAVILHOSO! Cheio de sentimento e curto, do jeito que eu gosto. Amei. Parabéns.

    ResponderExcluir